Header Ads

Header Ads

O Seminarista (Rubem Fonseca)

" Sou conhecido como o Especialista, contratado para serviços específicos. O Despachante diz quem é o freguês, me dá as coordenadas e eu faço o serviço. Antes de entrar no que interessa - Kirsten, Ziff, D.S, Sangue de Boi - eu vou contar como foram alguns dos meus serviços"


José é um ex-seminarista e matador de aluguel, um matador extremamente profissional, não se envolve, não
pergunta, não se interessa em saber quem está solicitando o serviço e nem quem é a "encomenda". Também não lê os jornais do dia seguinte para não saber nada sobre a vítima (quem ela era, se era um boa ou uma má pessoa)não interessa, ele simplesmente recebe o serviço, executa,  recebe a grana e vai embora, simplesmente assim sem questionamentos.

Fora sua profissão Zé não tem um nome fixo, ele muda de quando em quando, mas sempre deixando o primeiro nome: José. Ele é um um tipo de sujeito que só um anti-herói  consegue ser:  rabugento, neurótico, ouve rock, ama literatura e vive citando frases em latim, come sempre em restaurantes baratos e sabe que o que faz não é certo.




O livro começa com o José contando alguns de seus serviços, como ele os executa. Nos mostra um pouco da sua rotina e depois entra na sua história.
Um dia ele decide se aposentar e acaba se envolvendo com uma jovem. Porém percebe que não é fácil deixar o mundo do crime, passa a ser ameaçado e vive em contaste tensão. 

Começa a desconfiar de todos inclusive da única mulher pela qual realmente se apaixona. Afinal teria ele a encontrado por acaso, ou o fato dela ter derramado café em seu braço já seria algo premeditado? Quem estava atrás dele... quais seriam os motivos?



Esse livro foi realmente um espetáculo, amei!


Um dos poucos livros que me deixou louca para descobrir o final, mas ao mesmo tempo sem vontade de terminá-lo nunca, para não deixar os personagens irem embora, para continuar ouvindo o Zé todos os dias, contando seus casos, falando latim. Foi daqueles livros difíceis de fechar, que dói quando acaba.

Uma narrativa deliciosa, em 1° pessoa, o que tornou o livro ainda melhor, pois são as reações e comentários  do Zé que renderam ótimos momentos e uma boa dose de humor negro. Um escrita simples, fácil que deixa a leitura fluir, por isso me arrisco a dizer que esse livro pode agradar diversos tipos de leitores.

Recomendo vale a pena comprar


" Coloquei sob a camisa a minha Beretta com silenciador e toquei a campainha da casa do freguês. Para minha sorte quem abriu a porta foi o Papai Noel. 'Entra, entra', ele disse, 'Feliz Natal!'. 'Faz Ô! Ô! Ô! Para mim', pedi, enquanto constatava a berruga ao lado do nariz. 'Ô!Ô! Ô!', ele fez. Dei um tiro na sua cabeça.Sempre dou um tiro na cabeça."


"Já disse que não gosto de matar mulher, nem criança, nem bicho... quando era menino dei uma paulada na cabeça de um garoto que  estava matando passarinho com atiradeira. Matar passarinho é pior que matar gente má."
Os homens que matei?Foram muitos, por encomenda."


" Para o seu inimigo não deseje o mal, planeje-o"



Editora: Agir
Paginas: 184
Nota: 10



4 comentários:

  1. Olá!

    Este é um grande escritor brasileiro. Fico felicíssima ao ver sua escolha.

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. @Ana Carolina Nonato

    Realmente o Rubem escreve muito. Adorei o livro e com certeza vou buscar mais obras dele.
    Eu sou apaixonada por literatura brasileira.

    ResponderExcluir
  3. Olá Aline...
    Muito legal o seu blog... menina nerd, isso é díficil hehe.

    Gostei das suas categorias... um pouco parecido com o meu.

    Depois da uma olhada lá http://brunams1lva.blogspot.com

    Fica a vontade para seguir hehe e comentar também.

    Até

    ResponderExcluir
  4. Adorei a sua resenha! Realmente parece um livro espetacular =)

    ResponderExcluir

Disqus for Sempre Nerd